top of page
Buscar
  • Rodovias & Vias

MEGA OBRA


Segunda ponte entre Brasil e Paraguai, conhecida como “Ponte da Integração”, está quase pronta e representa uma entrega – por que não uma conquista – emblemática da gestão do governador Ratinho Junior e um destaque de enorme monta para o portfolio histórico de empreendimentos do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, seu braço executivo.


Moderna, esteticamente agradável aos olhos e considerada de forma bastante justa, uma proeza da engenharia nacional, a Obra de Arte, em breve, será mais um dos “cartões Postais” da turística Foz do Iguaçu, que passará a contar com um reforço consistente tanto para o setor produtivo, quanto para o segmento de seu comércio regional. Maior empreendimento atualmente em curso pelo DER-PR, a segunda ponte que conecta o Brasil ao Paraguai, era uma antiga reivindicação do setor produtivo do Paraná. De acordo com Thiago Henrik Paulino Silva e Moreira, fiscal da Obra pelo DER[1]PR “A obra foi concebida como um convênio entre três entidades, Itaipu (Binacional), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e DER-PR, sendo que Itaipu é o órgão financiador, o DNIT entrou como executor do projeto e a concepção, restando ao DER-PR o papel de fiscalização, execução, qualidade e o controle de terceirizados e executores. Importante ressaltar, neste contexto, que o trabalho também contempla além da Ponte em si, a chamada perimetral, que irá ligar as BR’s 277, 469 e contiguamente, da 469, finalmente à ponte, incluindo 3 Obras de Arte Especiais nesta última ligação, consistindo do Viaduto da Avenida Tancredo Neves, que faz a ligação com a Argentina, uma trincheira, e o Viaduto da BR-469, além de duas aduanas, uma do lado argentino e uma do lado paraguaio”, detalhou o engenheiro. Segundo informações do DER-PR, devido à questões relativas à desapropriações, houve uma pequena defasagem no andamento entre estes itens, o que levará o Departamento a estabelecer por um período curto, um acesso alternativo.


A MAIOR... ATÉ AGORA

Segundo Janice Kazmierczak Soares, Diretora Técnica do DER/PR, “A gestão do contrato foi repassada do DNIT ao DER/PR. Atualmente a obra da ponte está 99% executada, sendo que o acesso pelo lado paraguaio também tem avançado a contento, chegando próximo à cabeceira da ponte. A ponte terá 760 metros de comprimento e um vão-livre estaiado de 470 metros, sendo o maior da América Latina. Por enquanto é o maior empreendimento do DER/PR, uma vez que está previsto para julho de 2023 o início das obras da ponte de Guaratuba, que irá superar as dimensões da ponte de Foz, com 1.244 metros de extensão, um projeto de R$386 milhões, feito totalmente com recursos do Estado. Será certamente outro grande orgulho do DER/PR” finalizou a engenheira. Naturalmente, este segundo empreendimento terá seus desdobramentos, evolução e acompanhamento, feito por Rodovias&Vias em suas edições subsequentes, uma vez que também ela representará um marco histórico para o estado, com potencial para incrementar ainda mais a movimentada indústria de turismo no litoral paranaense.

PONTE

A Ponte Binacional terá estrutura estaiada, tipo de ponte suspensa por cabos, constituída de dois mastros, de onde partem cabos de sustentação para os tabuleiros da ponte. A Ponte estaiada Brasil-Paraguai terá 760m de comprimento, composta por nove vãos, sendo que os vãos 1, 2, 3 e 4 possuem 25,00 metros cada, localizados na Margem Direita – Paraguai, e os vãos 6, 7, 8 e 9 possuem 30,00 metros cada, localizados na Margem Esquerda – Brasil. O vão central é estaiado e possui 470,00 metros de extensão. Nas duas extremidades, ou seja, apoios 1 e 10, estão as caixas de equilíbrios com comprimento de 25,00 metros. Complementando a ponte, encontros de 10,00 metros cada estão projetados nas cabeceiras. O sistema de estais proposto para a ponte é de geometria assimétrica. A largura total do estrado é de 19,80 metros distribuídos em duas pistas de rolamento de 3,60 metros, dois acostamentos de 3 metros, barreiras New Jersey de 0,40 metros dos dois lados e dois passeios laterais de 1,70 metros, com guarda[1]corpos de 0,20 metros de largura e 1,05 metros de altura.


ANDAMENTO

A obra da Ponte Internacional da Integração já está com a sua infraestrutura, mesoestrutura e superestrutura concluídas. Ainda no mês de novembro de 2022, foram iniciadas e finalizadas a pavimentação e a instalação dos postes de Iluminação Viária sobre a Obra de Arte de Obra Especial. Atualmente as atividades concentram-se nos acabamentos, sistema de drenagem da Ponte, instalação dos guarda-corpos - internos e externos, também, no retencionamento dos estais e na instalação das plataformas metálicas de inspeção e manutenção. Para a conclusão da obra, restam iniciar a execução da sinalização náutica e a sinalização vertical e horizontal. Até o momento 99% da obra foi executada, com investimento de aprox. 228 milhões de reais.

4 visualizações0 comentário
bottom of page